• Artigos: 0
  • Total: 0,00 €

Ampliar a imagem


Arte do Romance (A)

Milan Kundera 

Editor: Dom Quixote

Ano de edição: 2017

Tipo de artigo: Livro

ISBN: 9789722062213

C.I.: 00000288385

Número de páginas: 208

Local edição: Lisboa

Idioma: Português

Encadernação: Brochado

Em stock, enviamos para o correio, até 24 horas.
(Salvo ruptura de stock)

Preço: 16,90 €

adicionar ao cesto

Comente este livro

Adicione à sua Lista de LeituraAdicione à sua Lista de Leitura

 Partilhar: 

O livro por dentro

contra capa

Sinopse

Um clássico da história do romance europeu escrito por um dos maiores escritores do mundo.

Ao longo de sete textos, Milan Kundera expõe a sua conceção pessoal do romance europeu – «A arte inspirada pelo riso de Deus».
«O mundo das teorias não é o meu. Estas reflexões são as de um praticante. A obra de cada romancista contém uma visão implícita da história do romance, uma ideia do que é o romance. É essa ideia do romance, inerente aos meus romances, que fiz falar.» A reflexão de Milan Kundera é uma permanente referência aos autores que servem de fundamento à sua «história pessoal do romance» – Kafka e Hermann Broch, mas também Rabelais, Cervantes, Sterne, Diderot, Flaubert, Tolstoi, Musil, Gombrowicz... A questionação empenhada que aqui se faz da obra de cada um deles constitui porventura um dos mais estimulantes ensaios publicados sobre as raízes e os caminhos possíveis da cultura europeia.

Sobre o Autor

Milan Kundera nasceu a 1 de abril de 1929, em Brnö, na antiga Checoslováquia. Em 1975 fixou residência em Paris, tendo, em 1981, adotado a nacionalidade francesa. Autor de uma vasta obra, que abrange o romance, o ensaio e a poesia, é considerado um dos mais importantes escritores do século XX. A Insustentável Leveza do Ser é a sua obra mais aclamada pelos leitores e pela crítica, e em muito contribuiu para o tornar num autor reconhecido internacionalmente. Entre outros, foram atribuídos a Milan Kundera o Prémio Médicis (1973), o Prémio Mondello (1978), o Prémio Common Wealth (1981), o Prémio Jerusalém (1985) e o Prémio Independent de Literatura Estrangeira (1991).
Últimos artigos visualizados